Incio

Sobre Nós

Serviços |

Catalógo |

Tundavala On

Comunicação eficiente!


CIDADANIA

""

O mau conselheiro dos rapazes irracionais


Quarta-feira, 1 de Novembro de 2017
Por: C.EL-S



Pairando os pensamentos sobre os fundamentos de Sócrates, corroboro que a pecúnia é mau conselho nas mãos dos jovens. O mau uso do mesmo leva os rapazes a cairem em grandes hecatombes e concomitantemente em lamúrias.

Os jovens dos nossos tempos provam o que defendia o tido como pai da Filosofia, Sócrates, nos tempos idos antes de Cristo (a.C). Quem não sabe usar o lombongo não consegue concretizar os planos preconizados.

O filósofo defendia o mau uso do dinheiro como mau conselho, ao ver que os rapazes usavam-no para fins devassos, que mais tarde o Senatusconsultos Macedoniano que vigorou, em Roma, proibia até o empréstimo de dinheiro aos rapazes, tidos como filhos-familias, excepto em alguns casos extremo, como pedir para resolver um problema do paterfamilias.

Um alien iuris (filho dependente do pai) não podia tomar emprestado dinheiro porque se temia que fosse usá-los para fim devasso, isto é, esbanjá-lo na imoralidade sexual ou no álcool. Estas medidas foram tomadas em Roma, baseadas no que defendia o pai da filosofia.

Hoje, é notável a devassidão de alguns jovens, tanto sui iuris (pessoa independente) quanto alien iuris (pessoa dependente), usando pacoviamente a pecúnia e em muitos casos o fim desse dinheiro é para prostituir-se ou perder-se no mundo do álcool.

É disso que o pensador falava quando se tratava de pecúnia como mau conselho nas mãos do rapaz. As concupiscências da carne desviam grandes projectos da mente dos jovens. O dinheiro mau usado traz insucesso na vida dos jovens. Afinal o que é o dinheiro? Como geri-lo enquanto jovem cheio de vigor? Perguntas quem ainda turbam a mente pródiga.

O dinheiro foi feito para gastar, depois de ganhá-lo. Cada um deve usá-lo para recompensar o esforço feito. Os rapazes imbuídos de espírito sagaz são capazes de dominar e gerir acertadamente o seu dinheiro. É preciso ter ideias que sejam benéficas e prósperas, que tragam benfícios gerais e particulares.

Estes benefícios serão reflectidos no país e no próprio jovem. Usá-lo desta forma garantirá uma sociedade saudável. Há quem defenda que o dinheiro é a raiz de todos os males. Apraz-me acrescer que só é raiz de todo o mal quando mal usado.

Aos rapazes cabe muita prudência e bom uso do pouco que ganham. É bom usufruir o que se ganha. Aproveitar a fase mais preciosa da vida. O que se perde na juventude a velhice não recupera. Erikson fala sobre as idades e as depressões que se registam em cada idade, quando não se realizam projectos traçados nas idades antecedentes. Há vários conceitos que os rapazes de hoje apegam-se para esbanjarem o seu dinheiro sem escrúpulo.

Usufruir a pecúnia é bom, mas quando é feito racionalmente. Estaremos a ser economistas para alguns, é simplesmente uma questão de realçar a defesa de Sócrates, em funçáo do que se vê actualmente no seio dos jovens. Usar mal o dinheiro traz lamúrias e infortúnio aos jovens angolanos, mediante a crise económica e financeira.

O Executivo angolano exortou durante as suas duas primeiras intervenções dirigida ao país que o uso racional dos meios financeiros é importante para que os angolanos saibam lidar com a actual conjuntura económica e financeira.


Compartilhar:


Estudantes do ISPI da teória à prática

'Finanças Públicas' já nas bancas

Lubango abre primeira loja da Sport Zone em Angola

Jovens líderes africanos são formados em Maputo

Sérgio Rodrigues 'assediado' no Lubango

A elasticidade literária de Paulino Soma

COLUNISTAS

Edson Kassanga

Amante de literatura. Tem como hobby a escrita de poesia e contos. Estudante frequenta o curso de Relações Internacionais no Instituto Superior de Relações Internacionais Ministro Venâncio de Moura/MIREX-Luanda.

Mucuta Mukhuta

Técnico de comunicação. Gosta de escrever reportagens, crónicas, poesias. Filmmaker e Fotógrafo de eventos sociais. Empreendedor e Estudante de economia (Marketing).

Fique atualizado. Colabore. Envie o seu conteúdo

Tundavala-AudioVisuais © 2018